BRAGANÇA JÚNIOR, Álvaro (Universidade Federal do Rio de Janeiro) Fato histórico e texto literário: abordagem culturalista da Baixa Idade Média germanófona em Iwein, de Hartmann von Aue, como modelo de uma sociedade arquetípica Áreas: Letras e História PDF Imprimir E-mail
Sáb, 04 de Fevereiro de 2012 22:25
Modificar o tamanho da letra:

O presente Projeto insere-se dentro de uma linha interdisciplinar de pesquisa, que visa estabelecer pontos de convergência entre o discurso historiográfico e o texto literário em língua alemã no baixo medievo, em especial nos séculos XII e XIII. Hartmann von Aue, ministerial alemão, por nós analisado no Projeto de Pesquisa anterior, sintetiza em suas obras os procedimentos modelares, desejados ou não, dos estamentos sociais privilegiados no Sacro Império nas centúrias acima discriminadas. Por um lado, a onipresença de Deus como condutor do homem medieval e por outro o caval(h)eiro como miles christianus configuram arquétipos ideais, que tencionavam a (con)formação e solidificação ainda maior de uma sociedade, onde a voz masculina determinava a ordo mundi. Iwein, romance de cavalaria do Minnesänger de Aue, através de uma abordagem culturalista (Chartier, 1990; Hunt, 2001; Elias, 1993; Leenhardt, 1998; Bachmann-Medick, 1996), permite-nos a depreensão dos elementos históricos contemporâneos ao trovador e sua reelaboração dentro do texto literário, no que História e Literatura contribuem para o estabelecimento de um modelo mais abrangente e micro-historicamente mais próximo do "real" e que, até hoje em dia, permeia o imaginário hodierno sobre a Idade Média. Para tanto, far-se-á a tradução do texto do médio-alto-alemão para o português moderno e com os aportes teóricos e metodológicos da História Cultural e da Ciência da Literatura esboçar-se-ão os dados históricos e sua fixação, enquanto discurso literário, presentes na obra em questão.