CUNHA, Viviane (Universidade Federal de Minas Gerais) O plurilinguismo no universo galo-românico medieval Área: Lingüística PDF Imprimir E-mail
Sáb, 04 de Fevereiro de 2012 22:28
Modificar o tamanho da letra:

A cultura medieval evolui, como se sabe, num contexto plurilingüe. Um lugar privilegiado é dado ao latim, veículo do saber e da fé, que cria uma solidariedade entre os intelectuais numa escala européia, assegurando a coesão desse grupo e apoiando suas aspirações universalistas. A minha concepção de plurilingüismo é a mesma de Brea (1993), que o define como a utilização de duas ou várias línguas diferentes sucessivamente ou em alternância num mesmo texto, com uma clara intenção literária, e sua forma mais evidente é quando a mescla lingüística assume uma função decisiva de instrumento expressivo de uma realidade social e cultural (Cf. Brea, M. Dicionário da literatura medieval galega e portuguesa. Lisboa: Caminho, 1993, v. “Plurilinguismo”.). Na poesia trovadoresca, em geral, pode-se distinguir dois tipos de bilingüismo: o bilingüismo vertical latim-língua românica, em que o primeiro funciona como uma espécie de autoridade e outro que ocorre entre as línguas românicas, de tipo horizontal, isto é, no qual as línguas têm o mesmo valor expressivo (Cf. Tavani, G. Il Mistilinguismo letterario romanzo tra XII e XVI Secolo, L’Aquila, Japadre, s/d. , apud Brea, 1993.), para falar apenas do universo relacionado com a pesquisa que ora desenvolvo. Esta pesquisa tem como objetivo estudar o universo trovadoresco galo-românico, observando o aspecto multilingüe e multicultural dos domínios d’oc e d’oïl, isto é, do Sul e do Norte da França. O corpus é constituído de canções líricas e satíricas dos séculos XII e XIII em língua francesa e em língua occitana, onde serão observados tanto o aspecto lingüístico quanto o literário. Desta forma, a pesquisa insere-se na linha literatura, história, e memória cultural (LHMC) do Programa do Curso de Pós-Graduação da Faculdade de Letras da UFMG, onde pretendo orientar dissertações de Mestrado e teses de Doutorado a partir do ano de 2006.