MARTINS, Elizabeth Dias (Universidade Federal do Ceará) Princípio do Mal: resíduo do medievo na Literatura Popular do Nordeste do Brasil Área: Letras PDF Imprimir E-mail
Sáb, 04 de Fevereiro de 2012 22:34
Modificar o tamanho da letra:

Nas histórias de natureza literária são freqüentes as que se estruturam em torno do princípio do Mal, tradição cujas raízes se acham fincadas na Antigüidade.
A disputa milenar maniqueísta entre o Bem e o Mal tem seu precedente no entrechoque dos dois princípios muito presentes em religiões e filosofias ocidentais e orientais.
O maniqueísmo que marcou o imaginário medieval, por força da expressão da religião católica naquele período, se conserva em nossa literatura, tanto na dita “culta” quanto na popular.
Interessa-nos, nesta pesquisa, examinar a existência do princípio do Mal na literatura popular do Nordeste do Brasil, em suas diversas variações.
O problema que a justifica é a necessidade de verificar a riqueza simbólica da literatura popular nordestina do Brasil, de modo a situá-la antropológica e literariamente no mesmo plano das outras literaturas que abordam a tão antiga, difundida e polêmica temática do princípio aludido.
A hipótese a ser verificada é a ocorrência do processo inventivo relacionado ao universo maligno na literatura popular da região indicada, comparativamente àquela que se tem nos textos míticos mais expressivos da literatura universal.
Esta proposta tem também a perspectiva residual de relacionar as várias formas das manifestações do princípio do Mal na literatura popular, no que tange à mentalidade pagã, à cristã medieval, ou, ainda, à animista.